Project Description

“Live do Anchieta”: um novo canal de diálogo durante o isolamento social

Quando o Pe. Geral Arturo Sosa, declarou no JESEDU – Congresso Internacional dos Delegados de Educação da Companhia de Jesus – , em outubro de 2017, no Rio de Janeiro, que as escolas jesuítas deveriam ser lugar de “pesquisa pedagógica e verdadeiros laboratórios de inovação didática, dos quais surjam novos métodos ou modelos formativos”, as Unidades da Rede Jesuíta de Educação Básica já vinham se movimentando nesse sentido. Mas, ninguém imaginava que no início de 2020 esses laboratórios deveriam estar ativos, funcionando e alavancando mudanças.

Sabemos que a pandemia descortinou o que nos documentos referenciais da RJE se anunciava como “o início de uma gigantesca transformação cultural que progride a uma velocidade inimaginável, que afeta as relações pessoais e intergeracionais e desafia os valores culturais tradicionais”[1]. Para uma escola jesuíta, os desafios são oportunidades e a tradição em inovar é a certeza de que os colégios da Rede Jesuíta de Educação permanecem fiéis à sua missão. O chamado à criatividade é o meio para responder a esses desafios e oportunidades, diante de um futuro sempre incerto.

No dia 17 de abril de 2020, o Colégio Anchieta (Nova Friburgo, RJ) produziu a primeira “Live do Anchieta”. Era hora de estabelecer um novo canal de diálogo com a comunidade educativa do Colégio, apresentando suas práticas frente à atual conjuntura. Muitas famílias estavam sendo afetadas por uma difusão de notícias desencontradas que circulavam nas redes sociais. Com os tradicionais canais de comunicação rompidos, ou corrompidos pelos novos formatos de comunicação rápida, e nem sempre eficazes, a comunicação do Colégio Anchieta precisou se reinventar em pouco tempo.

Clique e confira a playlist com as lives realizadas

As aulas remotas haviam iniciado há pouco tempo em um cenário marcado pela incerteza. A primeira live surgiu da urgência em comunicar o Plano de Estudos para toda a comunidade educativa, e para cumpri esta tarefa, o convidado foi o Diretor Acadêmico do Colégio, Professor Alexandre Marins. O Plano de Estudos é um documento consistente que oferece visibilidade ao Projeto Pedagógico do Colégio, mas era preciso comunicá-lo bem e informar às famílias como o Colégio tinha se organizado.

A professora Angélica Engel foi a apresentadora destes encontros virtuais. “Para nossa comunidade educativa, esse canal de transmissão ao vivo foi um bom sinal do quanto o Colégio está, embora de portas fechadas, aberto aos novos tempos, sem medo de buscar alternativas inovadoras para a Educação e canais de comunicação, ainda não consolidados, nesse imenso laboratório que são as nossas escolas”.

As lives se estruturam em um formato de apresentadora e convidado, sempre buscando construir uma produção permeada por um tom de conversa, de maneira leve e natural. Para tanto, foram chamadas pessoas que detinham domínio sobre alguns assuntos e que, em sua maioria, possuíam relação direta com o Colégio Anchieta. Diretores, antigos alunos e alunas, jornalista, psicólogo, cientista, família, artista e professores integraram este primeiro ciclo das lives. O foco sempre foi tratar as questões que iam se configurando conforme se passavam as semanas de isolamento social.

O vínculo foi se construindo e permitindo uma formação mútua, tanto da comunidade educativa, quanto do público em geral. A aluna do 1º ano do Ensino Médio, Marcele Naegele, descreveu um pouco de sua visão sobre a live “Planos redefinidos pela pandemia”, que contou com a participação da designer de moda e antiga aluna do Colégio Anchieta, Gabriela Titoneli. “Nos primeiros minutos da transmissão ao vivo com a Gabriela já tinha certeza que ia acompanhar até o final. Saber todas as impressões e como a situação realmente estava na Itália por alguém que estava lá, ver muito mais além do que estava nos jornais foi muito importante. Saber como é a vida do estudante fora do Brasil de tão perto, acaba sendo uma inspiração para quem, assim como eu, está no Ensino Médio”, destacou Marcele.

Ex-estudante do Colégio Ancheita RJ em live com a professora Angelica Engel

Designer de moda e antiga aluna do Colégio Anchieta, Gabriela Titoneli, participou com a professora Angélica Engel.

A programação conta com assuntos variados, desde a organização pedagógica dos estudos e de aulas síncronas e assíncronas, passando pela abordagem da relação humana com o meio ambiente, experiências pessoais de aprendizado na pandemia, ansiedade, comunicação, arte e reinvenção do professor. As temáticas são pensadas de maneira a contribuir com a formação do público a partir do entretenimento e da informação durante a pandemia. Além disso, as lives acabaram por se tornar um espaço de divulgação de algumas das características que regem as práticas pedagógicas da Rede Jesuíta de Educação, reafirmando valores como o respeito, a confiança, o acolhimento e o comprometimento.

A repercussão das lives entre as famílias foi bastante positiva. Leusa Calil Montenegro, mãe de duas alunas, colocou em questão o carinho e o orgulho pelo Colégio e pelo projeto educacional jesuíta, e por estes motivos, a saudade do Colégio e de tudo que ele representa na vida de sua família é grande. “Recebemos, diariamente, com muito carinho e respeito, os professores e suas aulas dentro das nossas casas. Mas são nas lives que sentimos o colégio, enquanto instituição, mais perto de nós. Podemos ali entender as diretrizes e decisões do colégio, num primeiro momento, e agora ouvimos as pessoas que têm íntima relação com essa educação jesuíta, falar sobre os desafios e as questões que a Pandemia tem trazido a todos os lares. Isso nos conforta e nos dá uma sensação familiar de pertencer àquele lugar, àquela família”.

Para a professora de português e redação da 3ª série do Ensino Médio, Ilídia Queiroz, as lives, além de possibilitarem a interação entre o Colégio e a comunidade educativa, “promovem importantes reflexões, bem como reafirmam a certeza de que, sejam quais forem as dificuldades, seguiremos sempre de mãos dadas”.

Para compreender a conformação das lives, a análise do professor universitário português Antônio Nóvoa auxilia no entendimento de um agir na urgência, mas de maneira prudente. Ao repensar a formação docente enquanto um processo dinâmico e complexo, Nóvoa salienta que a formação se constrói também na compreensão e interpretação dos movimentos da sociedade, estes que atingem não somente o espaço formador, mas também a prática em si. É no trabalho coletivo que se constrói um conhecimento prudente, favorecendo a constituição de sujeitos autônomos e mais conscientes. Desta forma, a ação do Colégio ao produzir os episódios da “Live do Anchieta” se deu em meio à emergência de reforçar os laços entre os membros da comunidade educativa da instituição em um contexto de isolamento social, de forma que fosse mantido o princípio da excelência, agindo de maneira eficaz e eficiente.

A partir de agora, será construído um novo elo entre o Colégio e a comunidade educativa. O programa “Entre olhares e escutas” irá abordar as três dimensões da aprendizagem integral – cognitiva, espiritual religiosa e socioemocional – a partir de temáticas atuais que contemplem as várias perspectivas que permeiam o plano pedagógico do Colégio Anchieta.

[1] Discurso do P. Geral, Arturo Sosa, no 1º Congresso Internacional de Delegados de Educação da Companhia de Jesus (JESEDU-Rio2017).